Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Pós-graduação IRD estabelece ranking para docentes permanentes

   A Comissão de Pós-Graduação (CPG) do Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD), unidade da CNEN no Rio de Janeiro, estabeleceu um ranking entre os professores do programa stricto sensu e selecionou como docentes permanentes os 20 que apresentaram as melhores produções intelectuais entre os anos de 2013 e 2016. Os demais foram classificados como professores colaboradores. A fonte de informações utilizada foi o currículo lattes e a ideia é de que esse levantamento seja realizado rotineiramente.

   O objetivo é o fortalecimento do programa de pós-graduação em Radioproteção e Dosimetria. A CPG destacou, em comunicado de incentivo aos docentes, que eles devem publicar artigos em revistas com boa classificação junto à Capes, além de orientar teses e oferecer disciplinas na grade do programa. “Vale ressaltar que a qualidade de qualquer programa de pós-graduação está relacionada com a qualidade dos próprios docentes”.

   A avaliação seguiu os critérios da Capes e mostrou que os 20 professores permanentes publicaram, no período, cerca de 120 trabalhos. Na mesma avaliação, foi ainda considerado o número de orientações e se o pesquisador ofereceu disciplinas na pós-graduação.

   Docentes colaboradores com destacada produção intelectual podem ser promovidos a permanentes e docentes permanentes com baixa produção intelectual podem se tornar colaboradores. “É importante salientar que o docente precisa ser ativo no Programa”, ressalta a CPG, em nota técnica.

   O coordenador da CPG, Luiz Antonio Ribeiro da Rosa, ressalta que há docentes com vários orientandos, mas poucos ou nenhum artigo publicado e outros que orientam, porém não oferecem disciplinas. De acordo com ele, o objetivo principal é contribuir com a melhor conceituação do programa junto à Capes, e ter exatamente essa avaliação crítica por parte dos próprios docentes. Rosa é pesquisador da Divisão de Física Médica do instituto, tem larga experiência no meio acadêmico e é uma figura respeitada pelos pares, alunos e ex-alunos. Ele consta como o segundo do ranking de 20, liderado por Bernardo Dantas, da Divisão de Dosimetria do IRD.

   Adicionalmente, o diretor do IRD, José Ubiratan Delgado, aparecendo em terceiro no ranking, aborda algumas dificuldades vividas pelos docentes em função da redução do número de funcionários do IRD, “que é uma instituição ímpar, com profissionais altamente qualificados, uma infraestrutura laboratorial razoável, desenvolvendo um programa de pós-graduação no país em uma área em que se encontra praticamente sozinha”. O diretor ressalta o papel institucional na formação especializada e de alto nível para promover o uso seguro da radiação e lembra que esse corpo de funcionários exerce diversas atividades ao mesmo tempo, o que não é diferente para o corpo docente. Fruto da ausência de novas contratações em número adequado e do crescimento das aposentadorias.

   De acordo com o diretor, é preciso, por outro lado, "considerar as pressões vividas pelo pesquisador ou tecnologista atuando como docente e que precisa estabelecer intercâmbio com outros pesquisadores e instituições nacionais ou internacionais, publicar artigos em periódicos de qualidade, ficar atento às chamadas e editais das agências de fomento, buscar auxílio para obter bolsa produtividade e renovações de bolsa, além de cumprir atividades obrigatórias, a saber: elaborar, preparar e ministrar aulas; corrigir provas; manter-se atualizado em sua área de conhecimento; orientar alunos de iniciação científica, mestrado ou doutorado; dar pareceres técnicos, publicar apostilas ou livros; e participar de bancas de defesa. Além daqueles docentes envolvidos em funções administrativas que ainda precisam publicar para que o programa de pós-graduação tenha uma boa avaliação", conclui.

   Por meio da avaliação oficial da Capes, realizada a cada quatro anos, as instituições e pesquisadores acessam financiamentos, editais de fomento, bolsas de diferentes modalidades para alunos e  bolsa produtividade para o docente. A pós-graduação do IRD foi criada em 2001, no nível de mestrado, e em 2012  passou a oferecer o doutorado.

registrado em:
Fim do conteúdo da página