Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

CNEN participa de reunião técnica do Foro Iberoamericano para avaliação de resistência de centrais nucleares

 

Reunião Foro

Marcos Nunes (último, à direita) representou a CNEN no encontro. 

 

A Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) participou, de 2 a 6 de abril, na Sede do Conselho de Segurança Nuclear da Espanha (Consejo de Seguridad Nuclear -CSN), em Madri, da quarta e última reunião técnica da atividade “Avaliação de Resistência das Centrais Nucleares”, promovida pelo Foro Iberoamericano de Organismos Reguladores Radiológicos y Nucleares (Foro). O encontro encerrou a atividade, que vinha sendo desenvolvida desde julho de 2011.

Nesta atividade, cada um dos países membros do Foro que possuem centrais nucleares (Argentina, Brasil, Espanha e México) elaborou um Relatório Nacional sobre a Avaliação de Resistência, incluindo as medidas pós-Fukushima, estabelecidas por cada país e que posteriormente foram revisadas por seus pares e demais países membros do Foro. A CNEN foi representada na reunião pelo coordenador-geral de reatores e ciclo do combustível, Marcos Nunes.

No decorrer das quatros reuniões técnicas, o compartilhamento de experiências executadas de forma aberta e transparente sobre a implementação dos planos de ações, de cada país membro do Foro, permitiu a identificação de boas práticas, assim como de dificuldades na implementação das medidas estabelecidas e possíveis soluções. Deste modo, o cumprimento dos compromissos assumidos e o trabalho realizado em cada um dos países do Foro pode ser verificado.

O Foro foi criado em 1997 para promover o alto nível de segurança em todas as práticas e atividades que envolvam fontes de radiação ionizante e materiais nucleares. Uma de suas atividades centrais é o intercâmbio de informações e experiências relacionadas à segurança radiológica, nuclear e física. A entidade, que também mantém colaboração com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), é composta por organismos reguladores de atividades nucleares e radiológicas de dez países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, Espanha, México, Paraguai, Peru e Uruguai.

registrado em:
Fim do conteúdo da página