Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Ministro Marcos Pontes visita estande da CNEN na 71ª SBPC

Panoramica

Foto panorâmica do estande da CNEN na 71ª SBPC 

 

Entre os dias 21 e 27 de julho foi realizada, em Campo Grande (MS), na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), a 71ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Pela primeira vez em Mato Grosso do Sul, o evento atraiu estudantes, professores, cientistas, artistas, políticos, empresários de todos os estados do País e contou com a intensa participação do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, astronauta Marcos Pontes.

No dia 26, o ministro, além de proferir a conferência “Desafios da Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento do Brasil”, participou de inaugurações e visitou a Avenida da Ciência, local onde as atividades das instituições vinculadas ao ministério foram apresentadas ao público. Posteriormente, reuniu-se com os chefes das unidades vinculadas ao MCTIC - sendo a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) representada por seu presidente, Paulo Roberto Pertusi.

No sábado, dia 27, o estande da CNEN recebeu a visita do ministro, sendo informado que a Comissão se fazia presente na SBPC com os seus quatro maiores institutos: Instituto de Engenharia Nuclear (IEN), Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD), Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN) e Instituto de Pesquisas Energéticas Nucleares (IPEN).

 

Os institutos no estande da CNEN

No setor de exposição do IEN (unidade da CNEN no Rio de Janeiro), foi apresentado ao ministro o Laboratório de Realidade Virtual (LabRV) do instituto, que aplica as técnicas de Realidade Virtual (RV) na área nuclear e uma maquete de trem que fazia alusão à mineração do Urânio. O ministro pode constatar o interesse das crianças no filme em 3D sobre energia nuclear e na experiência em realidade virtual.

Na parte do IRD, Marcos Pontes recebeu informações sobre proteção radiológica e sobre a interface do instituto com diferentes órgãos do governo federal no que tange a emergências radiológicas, radioproteção ambiental e na formação de recursos humanos para o setor da C&T. No estande do instituo foram expostos máscaras, detectores e equipamentos individuais de proteção. O objetivo era demonstrar a importância da cultura de segurança e das práticas voltadas a proteger o homem e o meio ambiente, mantendo níveis seguros adotados em normas nacionais e internacionais. O ministro comentou sobre o uso do dosímetro para monitorar sua exposição à radiação no espaço e destacou a importância da proteção radiológica para todos, desde o astronauta que vai ao espaço ao funcionário de uma clínica radiológica ou em outras aplicações de rotina ou pesquisa envolvendo materiais radioativos. O ministro ressaltou como a tecnologia nuclear está presente no cotidiano das pessoas e elas muitas vezes não se dão conta disso. Por isso as mostras em paralelo ao evento, como a Avenida da Ciência, foram valorizadas na programação. Ele ressaltou que “ no caso do setor nuclear é preciso desmistificar, pois as pessoas pensam logo na parte bélica. Na verdade, há muitas aplicações importantes, como o uso dos fármacos radioativos e outros exames utilizando radiações ionizantes. Vamos incentivar o nosso setor nuclear, que é bastante representativo”.

No que tange ao CDTN (unidade de pesquisas da CNEN em Minas Gerais), Marcos Pontes ouviu detalhes sobre o uso da tecnologia nuclear para preservação de alimentos e sobre a irradiação de gemas para promover modificações na coloração das peças, o que aumenta o seu valor de mercado. Outro tema mencionado foi o tratamento e imobilização de rejeitos radioativos e o reaproveitamento de resíduos na fabricação de cerâmicas e materiais, minimizando impactos ambientais, além da pesquisa e da produção de radiofármacos.

Na parte referente ao IPEN (unidade da CNEN situada em São Paulo), o ministro recebeu informações sobre a importância do instituto nos vários setores da atividade nuclear,  entre elas nas aplicações das radiações e radioisótopos, em reatores nucleares, em materiais e no ciclo do combustível, em radioproteção e dosimetria, cujos resultados vêm proporcionando avanços significativos no domínio de tecnologias, na produção de materiais e na prestação de serviços de valor econômico e estratégico para o país, possibilitando estender os benefícios da energia nuclear à segmentos maiores de nossa população. Foi abordada também a construção do Reator Multipropósito Brasileiro–RMB, empreendimento cuja execução está sob a responsabilidade da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN). O RMB trará autonomia nacional na produção de fármacos radioativos, fundamentais no diagnóstico e tratamentos de diversas doenças e sua construção deverá suprir toda a demanda nacional do molibdênio-99 gerador do tecnécio-99m, radioisótopo mais utilizado na medicina nuclear, e que não é produzido no país. Foi explicado ao ministro que o instituto realiza ainda um programa de visitas monitoradas com a finalidade de mostrar a importância da tecnologia nuclear, além do programa informativo/educativo denominado “CNEN vai às Escolas”.

 

Divulgação da ciência e futuro

Considerado o principal evento de pesquisa acadêmica do país, a Reunião Anual da SBPC reuniu professores e cientistas das mais diversas regiões. A programação incluiu apresentação de trabalhos e debates sobre desafios à produção de conhecimento em distintos campos. O evento contabilizou ainda a colaboração de 510 monitores voluntários de todos os 10 campis da UFMS, mais de 50 atendimentos em libras nas atividades, 55 apresentações culturais, 78 expositores na ExpoT&C, na Avenida da Ciência e na SBPC Jovem, 3 mil usuários por dia acessando a internet com wifi disponibilizado no campus.

“O nosso lema maior é energia nuclear a serviço da vida”, enfatizou, durante o evento, o presidente da CNEN, Paulo Roberto Pertusi, acrescentando que as aplicações da tecnologia abrangem as áreas de saúde, indústria, meio ambiente, inclusive em setores em que as pessoas não se dão conta, como no controle da poluição ambiental. “Nosso objetivo em participar do evento foi trazer essas informações e após essa semana intensa de atividades, estamos muito felizes em ter atingido esse objetivo”, disse Pertusi.

A importância de mostrar as unidades vinculadas ao ministério para as escolas, a fim de que elas possam trabalhar com os estudantes sobre esse tema foi o propósito da iniciativa Avenida da Ciência e da série de palestras Diálogos com o MCTIC. Durante entrevista coletiva para a imprensa, Marcos Pontes abordou também a elaboração de planos nacionais sobre temas que vão se interligar para as próximas tecnologias, como internet das coisas e cidades inteligentes. Afirmou ainda que uma das grandes motivações em sua gestão é a recomposição do orçamento da ciência e tecnologia. Na visita ao estande CNEN, ressaltou uma vez mais o interesse e a necessidade de investir cada vez mais na divulgação científica.

 

 

DSC 0413

Presidente da CNEN conversa com visitantes do estande da instituição

 

DSC 0579

Ministro Marcos Pontes em visita ao estande da CNEN

 

DSC 0709

Ministro Marcos Pontes em conversa com servidores da CNEN no estande da instituição

 

WhatsApp Image 2019 07 24 at 13.11.10

Portal de entrada da 71ª Reunião Anual da SBPC

 

SBPC 2019 9

 Servidor da CNEN explicando irradiação de alimentos a visitantes do estande

 

SBPC 2019 7

 Servidor da CNEN esclarecendo visitantes do estande sobre aplicações da energia nuclear 

 

SBPC 2019 10

 Servidor da CNEN explicando a visitantes do estande ações de radioproteção e segurança na área nuclear

 

SBPC 2019 3

 Servidora da CNEN apresentando aplicações da energia nuclear a visitantes do estande

  

SBPC 2019 8

 Visitantes do estande da CNEN conhecendo as aplicações da energia nucler com o uso da realidade virtual

 

Menina 1

Visitante do estande da CNEN

 

Menina 2

Interesse nas expliçãoes

 

Menina 3

Gratidão e superação de nossa amiga visitante

 

Menina 4

O abraço carinhoso que emocionou servidores da CNEN

 

 

 

Fotos: Luiz Claudio Braz

registrado em:
Fim do conteúdo da página