Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > ANP credencia Laboratório de Radiotraçadores do IEN
Início do conteúdo da página

ANP credencia Laboratório de Radiotraçadores do IEN

  • Publicado: Quarta, 11 de Julho de 2018, 16h59
  • Última atualização em Quarta, 11 de Julho de 2018, 17h05

O Laboratório de Aplicações de Radiotraçadores na Indústria e Meio Ambiente, incluindo o Laboratório de Síntese de Radiotraçadores, foi credenciado junto à Agência Nacional do Petróleo (ANP), o que significa a possibilidade do IEN vir a receber mais recursos para desenvolvimentos tecnológicos de interesse das empresas petrolíferas. Hoje, já existe uma demanda da Petrobras.

 

   Em todo mundo diversos trabalhos mostram a grande aplicabilidade de radiotraçadores na indústria de petróleo e gás natural. Aqui, foi identificada a possibilidade de utilização da capacidade do Instituto de Engenharia Nuclear (IEN) nesta área para resolver um problema existente na Petrobrás, o da identificação de vazamentos nos trocadores de calor utilizados no processo de pressurização dos poços de petróleo.

   Este problema refere-se ao fato de que os trocadores utilizados para reduzir a temperatura do gás natural nas plataformas tendem a apresentar vazamentos no contato direto com a água de resfriamento. A consequência é a formação de um composto carbonatado que fica depositado nos microcanais do trocador de calor, reduzindo assim sua eficiência.

   Com o passar do tempo, o fluxo no circuito da água fica comprometido, restando a necessidade de trocar toda a tubulação, o que representa um alto custo. Se for possível identificar o vazamento em sua fase inicial, ele poderá ser corrigido imediatamente, reduzindo o prejuízo e o tempo de parada da unidade produtora.

   O IEN já havia recebido recursos da FINEP para o desenvolvimento de infraestruturas para suas pesquisas, inclusive para o Laboratório de Aplicações de Radiotraçadores na Indústria e Meio Ambiente, coordenado pelo servidor Luís Eduardo Brandão e, também, para a sua subárea, o Laboratório de Síntese de Radiotraçadores, coordenado pela servidora Hericka Kenup. Hoje, para o “desafio da Petrobrás”, os recursos podem ser obtidos de um fundo gerido pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), sendo este primeiro problema uma espécie de ponta de lança.

   A fonte dos recursos desse fundo é definida por lei como um percentual sobre o lucro das petrolíferas. Os recursos poderão ser liberados pela ANP após a análise de um projeto apresentado pela Instituição de Pesquisa, desde que o seu laboratório esteja credenciado na ANP. Antecipando-se a esta necessidade, já ocorreu, no último dia 11 de junho, a aprovação do pedido de credenciamento do Laboratório de Aplicações de Radiotraçadores na Indústria e Meio Ambiente do IEN.

   Para sustentar a expansão do Laboratório de Radiotraçadores e seu associado, que irá exigir mais equipamentos e mais pessoal especializado, a parceria com a empresa “start up” ATOMUM Serviços Tecnológicos Ltda, instalada na incubadora da Coppe/UFRJ, irá ajudar. Além disso, toda tecnologia desenvolvida na parceria IEN/ ATOMUM/ Petrobrás no futuro canalizará recursos financeiros para a manutenção dos dois laboratórios e para a formação de recursos humanos, pois o contrato prevê bolsas de formação tecnológica.

   Para ser transmitida a dificuldade que os pesquisadores e técnicos do Laboratório de Radiotraçadores do IEN terão neste primeiro trabalho para a Petrobras, pode-se observar que o IEN hoje detecta vazamentos, em circuitos no seu laboratório, com parâmetros bem aquém dos industriais. No entanto, o projeto prevê a construção de uma planta de testes nas nossas instalações, para que ela represente os valores reais observados em trocadores de calor no ambiente das plataformas.

   Para o diretor em exercício do IEN, Fabio Staude, “a equipe técnica do Laboratório de Radiotraçadores está de parabéns, pois o credenciamento do laboratório pela ANP pode ser considerado uma notável conquista, uma vez que habilita o nosso Instituto a receber investimentos da área de petróleo e gás“. Mencionou, também, que “com a expansão do setor petrolífero no Brasil, os recursos deste fundo tenderão a crescer, e os problemas que podem ser solucionados pelo uso dos traçadores são inúmeros”.

 

Setor de Comunicação Social do IEN

registrado em:
Fim do conteúdo da página